Páginas

quarta-feira, 16 de maio de 2012

FILADÉLFIA, A IGREJA DO AMOR PERFEITO

  Filadélfia, a igreja do amor perfeito – Lição 8

 “Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele” (1 Jo 2.5).

- O amor para com Deus é aperfeiçoado na plena obediência à Sua Palavra.
 
OBJETIVOS
Conhecer o contexto geográfico e histórico da cidade de Filadélfia.
Compreender como Jesus se apresenta a igreja de Filadélfia.
Elencar as principais características da igreja de Filadélfia.

INTRODUÇÃO
Palavra Chave: Filadélfia: Amor fraternal; amor entre irmãos.

Nesta aula destacaremos e estudaremos sobre alguns pontos importantes da igreja em Filadélfia, dos quais extrairemos a mensagem para a igreja atual.

Veremos algumas características da referida igreja:
- Não era tão importante quanto Éfeso, nem tão rica como Laodiceia;
- Possuía um amor que tirava forças da fraqueza;
- De sua pobreza temporal, extraía bens eternos para enriquecer o mundo;
- Apesar das dificuldades materiais, a igreja de Filadélfia tinha consigo um segredo indispensável e ao mesmo tempo desejado por todas as igrejas de Cristo Jesus, o AMOR.

Ressalta-se que este AMOR, não se compra e nem se vende, este AMOR é aquele descrito por Jesus (Mc 12.30-31) e por Paulo (Rm 12.9-21).

- Uma igreja que ama o seu Mestre à semelhança de Filadélfia, as portas do Reino se abrem e não há resistência humana ou espiritual que possa detê-la (Mt 16.18)

I. FILADÉLFIA, A CIDADE DO AMOR FRATERNAL
1. A história de Filadélfia.
- Filadélfia. O nome significa “amor fraternal”.
- De pitoresca situação, tanto a cidade quanto a igreja, eram pequenas, em meio a uma região agrícola, achando-se a 40Km a SE de Sardes, seu nome recorda seu fundador, Átalos Filadelfos II, rei de Pérgamo em 189 a.C.
- Ao construir a cidade, tinha como objetivo helenizar (dar caráter grego a, tornar(-se) semelhante aos helenos, à sua cultura e civilização), a região que até aquela época, usava como língua comum, o gálico.

- Atualmente é a cidade turca, Alasehir, situada a 130 quilômetros ao leste de Esmirna.

2. A igreja em Filadélfia.
- Trata-se de uma igreja pequena em uma área rural, longe dos centros comerciais como as demais. Contudo, era uma igreja que refletia um amor, santo, puro e verdadeiro, conforme nos requer o Senhor Jesus Cristo;

- À semelhança das demais igrejas da Ásia Menor, Filadélfia também foi estabelecida ou pelo apóstolo Paulo, ou por algum membro de sua equipe (At 19.10).

- Quando olhamos para a igreja de Filadélfia, lembramos que o dono da Igreja não tem está preocupado com templos suntuosos, com pedras de mármore, com instrumentos caríssimos e etc..., o dono da Igreja esta a espera dos verdadeiros adoradores (Jo 4.23). Com que estamos preocupados? Reflita!... 

II. A IDENTIFICAÇÃO DO MISSIVISTA
Missivista. Pessoa que escreve ou é portadora de missivas
Missivas. Carta
- Logo, trata-se da forma que o Senhor Jesus se apresenta ao anjo da igreja em Filadélfia, ou seja, aquele que é Santo e Verdadeiro (Ap 3.7).

1. Jesus, o Santo de Deus (Ap 3.7).
- O Santo. O mesmo que dizer: O Ungido de Deus; O Cristo de Deus.

- A santidade é um dos principais atributos comunicáveis de Cristo. Apesar de haver sido tentado em tudo (Hb 4.15), contudo, sem pecado (1 Pe 2.22).

- Sendo Ele o exemplo de santidade para sua Igreja (1 Pe 2.21; 1 Jo 2.6);
- É Ele o Único meio pelo qual o homem tem seus pecados perdoados (1 Jo 1.7) e justificados (Rm 8.30).
- Se Ele é santo, de sua Igreja requer santidade e pureza (1 Pe 1.16).
- Sem compartilhar da Santidade do Senhor Jesus Cristo, o homem não tem condições de herdar a vida eterna (Hb 12.14).

Reflexão:
- Sua igreja é santa? Ela segue a paz com todos?

2. Verdadeiro (Ap 3.7).
- Apresentando-se também como verdadeiro, o Senhor Jesus demanda de sua Igreja uma postura verdadeira e confessante.

- Filadélfia tinha tais características. Por isso, estava disposta a professar o nome de Cristo até o fim. Ela não se conformava com este mundo.

3. A chave da Casa de Davi.
- O poder das chaves é de autoridade exclusiva do Senhor Cristo Jesus, o Messias davídico (5.5; 22.16, Mt 16.18-19).

- Apresentando-se assim a Filadélfia, Ele deixa bem claro que, na expansão do Reino de Deus, nenhuma porta haverá de prevalecer contra a Igreja, porque Ele as abrirá (Mt 16.13-19).

Aplicação
- Se nos dispusermos a alcançar os confins da terra, certamente seremos bem sucedidos.


III. UMA IGREJA AMOROSA, PACIENTE E CONFESSANTE
Algumas características da Igreja de Filadélfia.

1. Amar é a maior das obras.

- Embora nenhuma de suas obras haja sido particularizada por Cristo, a igreja em Filadélfia cumpria zelosa, e perseverantemente, os termos da Grande Comissão (Mt 28.19,20; At 1.8).

- Podemos extrair de Filadélfia que de fato o amor é a força motriz que movimenta uma igreja, uma igreja que reflete o amor ensinado por Cristo, é uma igreja acolhedora, missionária, visitante, assiste ao necessitado fazendo a diferença numa sociedade tão injusta e desumana com a nossa.

- Destaca-se ainda que uma igreja que tem o amor de Deus está preocupada com os interesses do Reino de Deus e não com os interesses do reino dos homens.

- Uma igreja que tem o amor de Deus está preocupada com o bem comum entre os seus membros, sem fazer acepção de pessoas (Jó 34.19) temos o exemplo (2 Co 8.1-6).

2. Força na fraqueza.

Filadélfia não era uma igreja forte (Ap 3.8). Mas pela fé, sabia como tirar forças da fraqueza (Hb 11.34).
- Nesse ponto aprendemos algo tremendo, descobrimos aqui o que significa amar a Deus sobre todas as coisas, pois o que nos parece é que a igreja em Filadélfia amava a Deus sobre todas as coias, portanto, não se preocupava ou lutava para ser próspera financeiramente.

- Mas, como podemos compreender o amor existente em Filadélfia?
Com base em (Mc 12.30), vimos que:
- Amava a Deus de todo o coração;
- Amava a Deus com toda alma;
- Amava a Deus de todo entendimento;
- Amava a Deus com todas as tuas forças.

- Podemos concluir o pensamento da seguinte forma: Se amarmos a Deus apenas com um dessas faculdades humanas; Não será um amor completo, com certeza estaremos divididos entre dois senhores. O contrário que acontecia com a Igreja de Filadélfia.    


3. Amorosa perseverança.
- Em meio às perseguições, Filadélfia jamais negou o nome do Senhor (Ap 3.8).

Apesar das tribulações sofridas por Filadélfia, ela demonstrou ser uma igreja que olhava para um alvo e este alvo era o seu Mestre, Jesus Cristo.

- Quando uma igreja local tem visão de Reino, ela se torna uma igreja perseverante e dinâmica, não olha para as dificuldades; Olha para o seu Mestre (Hb 12.2; Fp 3.13,14). 

- Sinagoga de Satanás (Ap 3.9). Tratava-se de um grupo de hereges, distorcendo a Lei de Moisés, buscava anular a graça de Cristo.
Paulo e a igreja de Esmirna enfrentaram dificuldades com esses indivíduos (Gl 1.1-7; Ap 2.9). 



Aplicação.
- Estejamos, pois, tranquilos. Jesus batalha nossas batalhas e guerreia nossas guerras.


IV. FILADÉLFIA NOS ÚLTIMOS DIAS
1. A iminência da volta de Jesus.
- Em sua carta à igreja em Filadélfia, o Senhor Jesus alerta-nos: “Eis que venho sem demora” (Ap 3.11). Aqui temos uma alerta geral à igreja, contudo, temos a segunda parte do verso, “guarda o que tens...”. Portanto, temos o Senhor Jesus advertindo sua igreja, mas ao mesmo tempo reconhece que o amor que ela possuía era verdadeiro.

- Pois uma igreja que possui o verdadeiro amor pelo Senhor, ela supera grandes dificuldades, seja no âmbito material ou espiritual (1 Co 13.7).

- Nunca estas palavras fizeram-se tão urgentes quanto hoje. Todos temos conhecimento sobre as notícias nos jornais, sabemos que está se cumprindo as Escrituras Sagradas, vemos na política que todos os acontecimentos é uma configuração para o reino do anticristo, disso não temos dúvida. 


- Mas, algo que nos chama a atenção é a morte da mente cristã, por parte de muitos cervos do Senhor Jesus, pois estão levando uma vida sem ruptura com pecado ou com o sistema mundano. Isso é muito perigoso, por que leva o cristão a se esquecer de frases como esta, “Eis que venho sem demora....”

- Fiquemos atentos, e sempre com a mente renovada na Palavra (Rm 12.2), pois é ela quem nos revela o nosso futuro com Cristo. 


2. A Grande Tribulação.
- Muitas eram as tribulações que se abatiam sobre Filadélfia. De uma coisa, porém, sabia aquela amantíssima igreja: o Senhor não permitira viesse ela a ser alcançada pela Grande Tribulação.

- É o que nos promete Jesus: “Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra” (Ap 3.10).

- Não tenha medo. Antes que chegue a angústia, Jesus virá arrebatar-nos. E assim estaremos para sempre com o Senhor (1 Ts 4.13-17), temos que nos manter vigilantes como as virgens prudentes.

3. A coroa de glória.

- A igreja em Filadélfia já havia recebido sua inteira aprovação do Senhor. No entanto, haveria ela de mostrar-se vigilante e cuidadosa para que ninguém lhe furtasse o galardão: “Guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa” (Ap 3.11).

Aplicação
- Está você vigilante e cuidadoso com o que lhe confiou Jesus? Não permita que o Diabo lhe roube no tempo os bens que o Senhor lhe preparou na eternidade (Ap 2.10).

CONCLUSÃO
Mantenhamo-nos fiéis. O Senhor Jesus não tarda. Em seu inconfundível amor, promete-nos: “A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome” (Ap 3.12).
Temos um Reino e uma morada eterna que nos espera; tudo que vemos e nos é oferecido aqui na terra, não passa de uma grande ilusão que nos tenta roubar a coroa que está preparada para os que vencerem.

Deus te abençoe, boa aula.  




Bibliografia
Biblia de Estudo - SHEDD

Um comentário:

  1. que reflexão abençoadora e acima de verdadeira,que DEUS continue a derramar das suas revelações sobre a sua igreja amém.

    ResponderExcluir

- Deixe o seu comentário;
- Assim que puder responderei;
- Faça desse espaço um lugar de crescimento espiritual;
- Grato por sua visita;
- Deus te abençoe.